XIV SIMPÓSIO DE FILOSOFIA

XIV SIMPÓSIO DE FILOSOFIA

  by    0   0

A Faculdade São Luiz realiza anualmente seu Simpósio de Filosofia. Em 2013, o evento iniciou o formato de triênio, o qual tratou nos anos de 2013, 2014 e 2015 da Filosofia de Santo Tomás de Aquino. Em 2016, em sua XIV edição, teve início o triênio que tratará sobre a Filosofia de Alasdair MacIntyre em três aspectos: Ética, Política e Metafilosofia.

No evento que aconteceu de 26 e 28 de outubro de 2016, ocorreram conferências, mesas-redondas e comunicações sobre a “Ética das virtudes” proposta por Alasdair MacIntyre. Esta ética salienta a construção da racionalidade prática em contextos históricos específicos, nos quais as virtudes são definidas como disposições que além de manterem práticas, alcançando os bens internos a estas práticas, conduzem à busca do bem. Esta conceituação de virtudes é complexa pois encerra em si partes constituídas em diferentes estágios de desenvolvimento. Estes estágios são: as práticas, a unidade narrativa da vida humana e as tradições. As práticas constituem o exercício das virtudes na esfera individual, a unidade narrativa da vida humana exige a coerência no exercício de diversas virtudes e as tradições introduzem a relação do indivíduo com a sua comunidade. Segundo o autor, a racionalidade prática emerge no estágio das tradições. As tradições, por sua vez, são históricas, contingentes e responsáveis pela formação do caráter do sujeito moral. O sujeito moral adquire, assim, sua maturidade por meio da reflexão sobre vícios e virtudes e de juízos construídos no interior de uma comunidade. Existe, assim, dentro da estrutura das tradições, uma concepção de pesquisa que é responsável pela elaboração de um modo de vida social e moral e é essa concepção de pesquisa racional que MacIntyre acredita ser capaz de devolver a racionalidade (segundo ele perdida em posições emotivistas) aos conceitos e práticas morais contemporâneos.

Deste modo, o XIV Simpósio de Filosofia abriu espaço para análises, reflexões e debates acerca da articulação das noções de virtude, racionalidade e contextualização histórica das tradições proposta por MacIntyre. “É um assunto muito discutido e importante na sociedade atual e que, muitas vezes, não é refletido filosoficamente. Este Simpósio trabalhou e discutiu esse assunto e como podemos pensar uma sociedade mais ética e trazer a ética para nossas relações”, conta a organizadora do XIV Simpósio de Filosofia, Profa. Dra. Halina Macedo Leal.

Neste ano, o evento contou com especialistas no assunto como: Isabel Cristina Rocha Hipólito Gonçalves – que falou sobre “A Narrativa do Florescimento Humano na Filosofia Moral de Alasdair MacIntyre”; Jardel de Carvalho Costa – que falou sobre “A Recusa da Legitimidade Moral e Política do Liberalismo na Filosofia de Alasdair MacIntyre”; José Elielton de Souza – que falou sobre “Identidade Humana Animal, Florescimento e Virtudes a Propósito da Ética das Virtudes de Alasdair MacIntyre”; e João Caetano Linhares – que falou sobre “O Fundamento Biopsicológico das Virtudes na Ética de Alasdair MacIntyre”.

“Quando eu recebi o convite para palestrar neste simpósio eu fiquei surpresa e muito feliz, pois o simpósio terá três anos de estudo e discussão sobre o pensamento de MacIntyre. Por ser um autor pouco estudado no Brasil, é bom saber que tem mais gente lendo MacIntyre. Este tipo de evento é importante por uma série de razões, mas principalmente porque possibilita o diálogo e o debate. Reunir as pessoas para discutir é o que faz a filosofia acontecer e o que move o nosso processo” comenta a conferencista Isabel Cristina Rocha Hipólito Gonçalves.

“Nós temos um grupo no Piauí, com coordenação do professor Helder Buenos Aires De Carvalho, sobre o Alasdair MacIntyre e fiquei bastante feliz que nosso grupo tenha sido convidado para poder contribuir com o Simpósio. Também fiquei muito contente em saber que MacIntyre está sendo desenvolvido e ganhando força no país. Gostaria de parabenizar toda instituição, pois o evento foi muito bem organizado e os alunos participaram ativamente” finaliza o conferencista Jardel de Carvalho Costa.

XIV Simpósio de Filosofia (1) XIV Simpósio de Filosofia (2) XIV Simpósio de Filosofia (3) XIV Simpósio de Filosofia (4)

XIV Simpósio de Filosofia (5) XIV Simpósio de Filosofia (6) XIV Simpósio de Filosofia (7) XIV Simpósio de Filosofia (8)

XIV Simpósio de Filosofia (9) XIV Simpósio de Filosofia (10) XIV Simpósio de Filosofia (11) XIV Simpósio de Filosofia (12)

XIV Simpósio de Filosofia (13) XIV Simpósio de Filosofia (14) XIV Simpósio de Filosofia (15) XIV Simpósio de Filosofia (16)

XIV Simpósio de Filosofia (17) XIV Simpósio de Filosofia (18) XIV Simpósio de Filosofia (19) XIV Simpósio de Filosofia (20)

XIV Simpósio de Filosofia (21) XIV Simpósio de Filosofia (22) XIV Simpósio de Filosofia (23) XIV Simpósio de Filosofia (24)

XIV Simpósio de Filosofia (25) XIV Simpósio de Filosofia (26) XIV Simpósio de Filosofia (27) XIV Simpósio de Filosofia (28)

XIV Simpósio de Filosofia (29) XIV Simpósio de Filosofia (30) XIV Simpósio de Filosofia (31) XIV Simpósio de Filosofia (32)

XIV Simpósio de Filosofia (33) XIV Simpósio de Filosofia (34) XIV Simpósio de Filosofia (35) XIV Simpósio de Filosofia (36)

XIV Simpósio de Filosofia (37) XIV Simpósio de Filosofia (38) XIV Simpósio de Filosofia (39) XIV Simpósio de Filosofia (40)

XIV Simpósio de Filosofia (41) XIV Simpósio de Filosofia (42) XIV Simpósio de Filosofia (43) XIV Simpósio de Filosofia (44)

XIV Simpósio de Filosofia (45) XIV Simpósio de Filosofia (46) XIV Simpósio de Filosofia (47) XIV Simpósio de Filosofia (48)

XIV Simpósio de Filosofia (49) XIV Simpósio de Filosofia (50) XIV Simpósio de Filosofia (51) XIV Simpósio de Filosofia (52)

RELATED POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *